Onde Comprar?

talheres inox unicornio2

Como deve ser a alimentação do bebê no primeiro ano de vida?

Está se perguntando como deve ser a alimentação do bebê no primeiro ano de vida? Descubra qual a forma correta de transição alimentar e conheça algumas dicas para que a alimentação do bebê seja adequada

A alimentação adequada é uma das partes mais importantes para promover o crescimento e desenvolvimento ideais para o bebê. Principalmente nos primeiros meses de vida, o estado nutricional correto garante muito mais saúde e bem-estar.

Apesar de ser um tema de grande importância e que costuma ser muito frisado pelos pediatras e outros especialistas, em alguns casos, as refeições oferecidas pela família não são as ideais.

Tanto a alimentação nos primeiros meses de vida, quanto durante e após a transição alimentar são essenciais para o crescimento adequado do bebê. 

Comida do bebê mês a mês – Como deve ser a alimentação do bebê no primeiro ano de vida?

Ter cuidado e atenção a como devem ser dadas as refeições para os bebês é uma das principais maneiras de promover o desenvolvimento esperado para aquela faixa etária.

Por isso, para que a saúde e bem-estar do seu filho ou sua filha estejam em dia, é essencial ficar ligado a algumas dicas de como deve ser a alimentação correta mês a mês.

0 a 6 meses de idade

Os primeiros 6 meses de vida do bebê são os mais importantes. Isso porque, nessa etapa da vida, as crianças ainda estão se adaptando às novidades do mundo e formando vínculos com seus familiares.

Até os 6 meses de idade, o ideal é que seja feito o Aleitamento Materno Exclusivo. Ou seja, nessa fase não é necessário introduzir nenhum tipo de alimento extra. Apenas o leite materno é suficiente para suprir as demandas nutricionais da criança.

Vale ressaltar que esse aleitamento materno pode ser feito direto do peito ou ainda em mamadeiras ou colheres. Em muitos casos, a mãe não tem condições de alimentar o bebê direto no seio, por exemplo aquelas que precisam se ausentar por longos períodos.

Nesses casos, para manter o leite materno como fonte alimentar principal, a mulher pode optar por fazer a extração do leite , com o uso de bombinhas de leite, por exemplo, e armazená-lo. Isso permite que o leite seja dado em momentos de ausência da mãe, dando continuidade ao aleitamento exclusivo. Ou até mesmo contar com um produto de relactação e suplementação Mamatutti para alimentar o bebê.

Vale ressaltar que existem algumas situações em que manter o aleitamento materno não é viável. Nessas situações, com auxílio do pediatra, pode ser feita a introdução de fórmulas prontas como forma de suplementação.

Mas, sempre que possível, o ideal é manter a regra do aleitamento materno exclusivo em livre demanda até os 6 meses de idade.

Aos 6 meses de idade

Essa fase da vida é o momento de iniciar a transição alimentar da criança. Ou seja, nesse momento, começa a etapa de incluir outros alimentos nas refeições do seu filho ou filha.

Com essa idade, o bebê ainda não é capaz de mastigar direito. Por isso, a forma correta de introduzir as novas comidas é oferecendo-as em forma de papas. 

A transição alimentar começa com a introdução das papas de frutas e as papas salgadas. As frutas são dadas nos intervalos de alimentação, assim como o leite materno, que deve ser mantido. Já a papa salgada é dada como 1ª refeição, ou seja, almoço.

Esse é o momento para introduzir os legumes. Mas é muito importante que eles estejam bem cozidos para que o bebê consiga comer.

Vale ressaltar que as papas não devem ser trituradas no liquidificador e nem devem conter sal. Elas devem ser feitas apenas amassando as frutas ou legumes e desfiando as carnes em pedaços pequenos.

Assim, a criança tem contato com várias texturas e sabores diferentes, favorecendo seu desenvolvimento mês a mês.

O ovo bem cozido, bem como a água, nos intervalos, também podem ser oferecidos à criança a partir dessa idade.

7 a 8 meses

Durante essa faixa etária, é o momento de introduzir a segunda refeição, ou seja, o jantar. Além dos alimentos aos quais a criança já está acostumada, podem ser introduzidos também o feijão, as hortaliças e verduras para compor a refeição.

Além disso, é importante que, a partir dessa idade, o bebê consuma alimentos com glúten. Um exemplo desse tipo de alimento são os macarrões, que podem ser oferecidos para a criança até 2 colheres por semana.

9 aos 12 meses

Nessa fase, os pais podem introduzir gradativamente a alimentação da família para o bebê, mas sempre adaptando a consistência para evitar engasgos.

Esse momento é um dos mais importantes para a transição alimentar, já que, a partir de agora, o bebê já começa a comer a comida normal da casa, sem necessidade de ser em forma de papas.

Algumas outras dicas 

O uso de sal na comida da criança é contraindicado até os 12 meses. Antes dessa idade, as refeições devem ser temperadas apenas com uso de cebola de cabeça, salsa, alho e outros temperos naturais.

Apesar disso, mesmo após essa idade, o sal deve ser consumido com muita moderação, assim como o açúcar, que deve ser evitado.

Em relação aos sucos naturais, especialistas defendem que eles sejam dados apenas a partir do primeiro ano de vida. Caso sejam dados antes, é importante que não seja adicionado nem açúcar nem água na preparação.

Bons hábitos são essenciais para garantir uma boa qualidade de vida e promover a alimentação balanceada desde os primeiros meses de vida até a fase adulta.

Os melhores produtos e marcas para essa fase, você encontra na Boutique Baby!